sexta-feira, 13 de março de 2009

DUELO


Eles lutam cá dentro
lutam até à exaustão
mas porque já não aguento
desisto de procurar solução
-
Depois quando menos espero
voltam ambos a se violentar
enquanto inerte desespero
para saber qual vai ganhar
-
Um fica deformado
de tanto se ver trair
o outro transtornado
por não conseguir decidir
-
Um não consegue ganhar
outro apenas não quer perder
e enquanto os oiço a lutar
continuo impávido a sofrer
-
Claro que ambos têm razão
querem para mim felicidade
mas fica impossível a comunhão
de conciliarem ambos essa vontade
-
E sei que não estou sozinho
sei que também em ti estão a lutar
e quanto mais juntamos caminho
mais os encorajamos a continuar
-
E saem gritos, saem horrores
nascem atritos, nascem temores
continuamos cada vez mais aflitos,
mas cada vez mais... avassaladores
-
Apenas porque tudo merece a pena...

-
LETRASALINHADAS

9 comentários:

f@ disse...

Duelo
Como a noite e o dia se completam… claro escuro
D
I
A
Apenas o sol e a lua…~
A vida
E o olhar…

beijinhos

Com Tintas e Pincéis disse...

Grande ausência! Mas valeu a pena.... mesmo esse duelo interior.
Obrigada por partilhares connosco!
Bjs

Desnuda disse...

Um belo duelo...


Um beijo

Teresa disse...

Lindo este Duelo.
Que vença ou melhor... ou que não vença nenhum!
Porque nem sempre tem de haver vencedores e vencidos.
Porque, como tu dizes, "tudo merece a pena"!!!!
Beijinhos,
T

Fernanda Fernandes Fontes disse...

Nossa, quanto sentir. É realmente um duelo, uma batalha de existências. E a fotografia denota uma eternidade neste processo.

Uma brisa de calmaria a ti.

Obrigada pela visita ao blog. Te espero por lá outras vezes.

Abraços!

Com Tintas e Pincéis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Com Tintas e Pincéis disse...

Aceito perfeitamente o teu comentário e não fico de modo algum melindrada. Há certos quadros que nos incomodam, por aquilo que nos transmitem. Antes isso, do que não nos dizerem nada! Realmente este quadro não nos deixa indiferentes. É forte e rude, mas não o considero frio. Foi baseado numa foto de uma índia a amamentar o filho (talvez ao fim do dia, já exausta).
Agradeço a tua sinceridade e espero que continues a comentar dizendo sempre o que pensas.
Bjs

SilentDreams disse...

Lindo adorei este poema e contigo quando dizes que nao estao so dentro de ti mas de nos tb. adorei este blog espero que nao te importes mas continuarei a visitar te.

um beijinho

Desnuda disse...

Reli este belo poema e te deixo um beijo